#1 - Trip Diary: Como Tudo Começou

Yo, pessoas!

Em dezembro do ano passado, pouco antes do dia 31, foi semana de faxina na minha casa. Todos os anos eu e minha mãe fazemos uma limpeza geral na casa para começarmos o novo ano com tudo em ordem. Nessa faxina, eu encontrei uns cadernos antigos e, verificando o conteúdo de um deles, acabei encontrando meu diário de viagem de 2014, quando fui para os EUA. Já faz um bom tempo, mas achei que seria legal compartilhar com vocês essa minha pequena aventura.
A partir de hoje, como em um diário, irei postar os relatos da minha viagem, um dia de cada vez. Se vocês curtem essas coisas, fiquem atentos à #tripdiary.
Vou começar contando-lhes como tudo aconteceu e seguirei fazendo os relatos. Let's Go:



1° - Como Tudo Começou:


     Em 2014 eu estava cursando o 3° ano do ensino médio, na escola pública Carlos Drumond de Andrade, onde estudei desde a 6° série do ensino fundamental. Eu sempre gostei muito de participar dos eventos escolares e eis que nesse ano, não me lembro exatamente o dia, mas foi provavelmente em fevereiro ou março, a coordenadora Edna apareceu na porta da nossa sala para nos dar o comunicado de um concurso. Tratava-se de um concurso de redação, cujo tema proposto era "A Expedição Rondon-Roosevelt". Teríamos que redigir um texto dissertativo argumentativo abordando esse tema e até aí metade da sala já havia desanimado, pois ninguém nem sabia nada a respeito, ainda mais que o prazo que teríamos para entregar a redação seria de apenas um dia (ou seja, só teríamos aquele dia para estudarmos o tema e redigir a redação, tendo que entregar na manhã seguinte), mas quando a coordenadora disse o prêmio, rapidamente muitos se animaram (inclusive eu): "Serão escolhidas as oito melhores redações do estado cujos autores (sendo todos alunos do ensino médio de escolas públicas) irão participar de um intercambio de dez dias nos Estados Unidos, com tudo pago".
       Eu fiquei pensando sobre isso o tempo todo e assim que cheguei em casa, fui direto para meu quarto, peguei o meu notebook e fui estudar sobre o tema e passei a tarde inteira estudando e tentando redigir a minha redação. No dia seguinte, procurei as professoras Alessandra e Raquel (que foram minhas professoras de Língua Portuguesa nos anos anteriores), bem como a Elisabeth (minha professora de Lingue Portuguesa daquele ano) para mostrar o meu texto e ouvir a suas opiniões. Após lerem, ela disseram que estava muito bom e que não precisaria alterar nada. Sendo assim, fui até a coordenação e entreguei minha redação para a Edna.
       Confesso que, apesar de ter me empenhado muito para redigir aquele texto, eu não tinha muitas esperanças, afinal, tive pouco tempo para estudar e ainda estaria concorrendo com milhares de alunos de todo o estado.
       Um mês depois, quando eu já nem me lembrava mais desse concurso, recebi uma ligação do Celso, diretor da escola. Lembro-me ainda basicamente do nosso dialogo ao telefone:

(Celso, diretor):_Você quer fazer uma viagem com tudo pago, Tayná?

(Eu): _Opa! Mas é claro que quero. Viagem pra onde? _ disse em um tom de brincadeira, achando que ele estava apenas me zoado. Minha mãe é professora nessa escola e eu sempre tive uma certa amizade com todos os funcionários, incluindo o diretor, que apesar de parecer sério, soltava umas piadinhas e zoeiras vez ou outra.

(Celso, diretor): _Uma viagem para os EUA. Mas será que sua mãe vai deixar?! _ disse ele ainda em um tom de piada.

(Eu): _Ela vai ter que deixar _ acabei rindo_ E se ela não deixar eu vou mesmo assim...

(Celso, diretor): _Então é melhor já ir arrumar as malas...

(Eu): _Você não está falando sério, né?!

(Celso, diretor): _E por que não estaria?

(Eu): _Não sei, acho que você está apenas me zoando...

(Celso, diretor): _Mas não estou. Fale com sua mãe.

(Eu): _Sério?! Mas por que eu?! _ disse soltando algumas risadas, mas de nervosismo. Ele falava em um tom de brincadeira e eu ainda não estava entendo o que estava acontecendo.

(Celso, diretor): _Porque você fez uma redação e foi escolhida. Parabéns, Tayná, você vai para os EUA! Fale com sua mãe e amanha conversamos melhor na escola.

      Quando ele desligou, eu fiquei paralisada com o celular na mão ainda, até cair a ficha. Quando me dei conta, comecei a pular, gritar e rir de alegria. Minha mãe apareceu na sala assustada perguntando o que estava acontecendo e eu contei tudo para ela.
       No dia seguinte, como combinado, o diretor me explicou tudo certinho e acabei perdendo a primeira aula. Quando voltei para sala, me sentei enquanto a professora explicava o conteúdo. Não consegui prestar muita atenção nas aulas aquele dia. Quando a aula acabou a professora Elisabeth anunciou para toda a sala o que tinha acontecido e me deu um abraço, me parabenizando. Nunca me senti tão feliz e orgulhosa de mim mesma como naquele dia.
      Desde então, os próximos dias foram preparando as papeladas e documentos para a vigem, que seria em maio. Conheci também os outros sete selecionados: André, Leonardo (que já era meu amigo e estudava na mesma escola que eu... simplesmente um garoto prodígio!), Beatriz, Adriana, Amanda, Gabriela e Daiane; e os professores que iriam nos acompanhar: Djair e Vânia. 
       Fomos para a capital Porto Velho, onde conhecemos o Secretário da educação e o governador. Demos várias entrevistas. Fomos para Brasília, onde conhecemos vários lugares e também conhecemos a embaixadora dos EUA e seu representante. Foi tudo maravilhoso! E isso que ainda só estávamos preparando as coisas para nossa verdadeira viagem, rumo aos EUA!

Algumas Fotos:

Encontro com o Secretário da Educação, Governador e Representante da Embaixada dos EUA em Porto Velho, abril de 2014:



Em Brasília, abril de 2014:

Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida

 





Câmera dos Deputados, Brasília, abril de 2014:

(Encontramos o CQC! kkk)



                                                       Biblioteca Nacional de Brasília:



 Gabinete do Governador do estado de Rondônia, em Brasília:


Reunião com o pessoal da Embaixada:




(Almoço com o pessoal da Embaixada America - diretor do Departamento de Cultura e Educação da Embaixada dos Estados Unidos, John A. Matel. Muito simpático ele ^v^)





 Minha Redação:

A Aventura de Dois Amigos Unindo Duas Nações

Os segredos e mistérios escondidos na região norte do Brasil reuniram, por volta de 1913-1914, dois grandes homens que deixaram sua história marcada para todas as gerações: Marechal Cândido Rondon e Theodore Roosevelt. Reunidos com um grupo de pessoas, partiram em uma aventura pelo Rio da Dúvida (mais tarde renomeado como rio Roosevelt). Essa aventura, gerou, além de importantes descobertas na fauna e na flora, uma aproximação entre o Brasil e os Estados Unidos.

Mesmo com histórias e com objetivos diferentes (a princípio), Theodore Roosevelt aceitou o desafio de ajudar Rondon em sua expedição para expandir as linhas telegráficas pela região. Ao longo da expedição descobriram o verdadeiro curso do Rio das Dúvidas (encontrado, inclusive, por Rondon em 1909) e também novas espécies de animais (como o Mico Marcai, espécie que hoje se encontra em extinção). Nessa jornada, enfrentaram vários problemas, dentre eles doenças, insetos e animais selvagens, e apesar disso, não desanimaram. “Apesar das emoções e dos ânimos naturalmente acirrados devido às circunstâncias, é admirável como os dois conseguiram superar suas desavenças numa relação de cordialidade e respeito”, afirma o historiador Armando Dantas.

Graças a amizade e ao trabalho desses dois grandes homens, é possível encontrar uma parte da história brasileira em museus americanos nas cidade de Washington e Nova York. Guardados em preciosos acervos, encontra-se a história dessa aventura representada em painéis, esculturas e relatos do próprio Roosevelt.

Deste modo, a Expedição Cientifica Rondon-Roosevelt tem como efeito mostrar que apesar das diferenças, juntos, esses dois homens foram capazes de descobrir coisas que até hoje são importantes, não só para o Brasil, ou os Estados Unidos, mas para o mundo todo e ensinar que com um propósito, determinação e uma boa amizade, as pessoas são capazes de descobrir novos mundos.


(Tayná Andrade do Nascimento – 3°A, Presidente Médici – RO)



E é isso aí galera. Por hoje vou parar por aqui. Amanhã trarei os relatos do primeiro dia dessa aventura.
Espero que tenham gostado (e continuem gostando dos próximos kkk) e queria dizer, com isso, que 
Não vale a pena desistir sem ao menos tentar. Se eu tivesse me intimidado e me deixado levar pelos obstáculos impostos, eu jamais teria conseguido. Se aparecer uma oportunidade para vocês, agarre-a e segure-a firme!

Beijinhos, Tayná ♥





Compartilhe:

4 comentários

  1. Olá Tayná!
    Eu já quero o relato do primeiro dia, porque eu fiquei super empolgada e curiosa! Que coisa mais interessante! Nunca tive a oportunidade de participar de um concurso de redação que desse algum prêmio tão incrível, mas se eu tivesse tido... com certeza, eu teria participado!
    Já quero te avisar que vou vir conferir o blog todos os dias para ler todos os relatos, eu sempre quis conhecer os EUA! Pesquiso bastante sobre lá e eu gosto de saber das viagens das pessoas e experiências! Sério, amei o post! ❤

    http://makingcolorfilm.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá Emilly!

    Poxa, fico super empolgada e feliz com seu comentário! Vou me esforçar para tentar dar o máximo de detalhes que eu me lembrar!
    Amanhã te falo mais! kkkkkk
    E se ao final vc ainda tiver dúvidas, pode falar comigo que eu tento ajudar vc!
    Fico realmente muito feliz que tenha gostado :)

    Beijinhos, Tayná ❤

    ResponderExcluir
  3. Haha finalmente achei este blog que sempre esquecia o nome amei o trabalho de vocês, agora vou acompanhar sempre beijinhos ��

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Tata!!! *v*

      Aewww!! \o/
      Wonti... Muito obrigada hehe fico feliz q tenha achado e gostado ❤ kkkk

      Beijinhos, Tayná ❤

      Excluir