Você acha que é exagero? |Bate-papo |

Antes de tudo eu quero que você que está lendo esse texto responda essas duas perguntas :
1.Você está feliz com sua aparência?
2.O que você mudaria em você? Por que ?

Ontem tivemos as duas ultimas aulas vagas na faculdade e eu decidi que iria me enturmar com alguns amigos de amigos meus.
Papo vai papo vem comecei a conversar sobre cabelo com um cara chama Wendell (cara desculpa se seu nome não for assim) ,depois disso trocamos altos papos sobre aceitação e tudo mais e é sobre isso que eu quero falar aqui com vocês agora.
Esse moço disse algo super interessante que me fez ficar refletindo e decidi vir aqui papear com vocês. O Wendell disse as seguintes frases :" Você acha que é exagero as feministas fazerem todos discursos sobre aceitação e padrões de beleza? Não é cara, não é .Não seria muito mais fácil ensinar nossos filhos desde crianças que cada um tem o seu jeito ?Um corpo e um cabelo diferente?"


Cheguei em casa e fiquei pensando  sobre a conversa que tive com esse cara, e ele tem razão.
Quando eu era pequena eu tinha um cabelo liso , muito liso mas bem escorrido mesmo.Nessa época todos me consideravam linda. Com 6 anos tive uma doença  no couro cabeludo que me fez ter que cortar o cabelo , quando meu cabelo cresceu ele cresceu crespo.Me disseram que era feio , então eu comecei a odiar o meu cabelo e a minha aparência.
Com 8 anos comecei a fazer químicas e pronto, meu cabelo estava liso de novo. Otimo , Todos iriam me achar linda de novo. 
Mas disseram :"Nossa seus dentes são muito feios" , passei a odiar os meus dentes.
Me disseram:"Nossa você é muito alta" passei a desejar ser mais baixa.
Me disseram:"Nossa ,você calça 40? Parece pé de homem" passei a odiar meus pés.
Me disseram:"Nossa , você usa 42? Não acha que está muito gorda não?"
Destroi o meu corpo fazendo dietas . Fiquei dias sem comer direito, fiz dietas de tudo quanto é trem, tomei coisas fortes que estragaram meu estomago, fiquei fraca, mais anêmica, sem disposição com tendencias a fazer coisas piores para usar o tão sonhado 36. Emagreci 15 kg em um mês e não estava bom para mim , não era o suficiente. Emagreci mais um pouco e ai...
E ai me disseram que eu estava magra demais , que seria melhor engordar um pouquinho.
Cara, foi ai que eu percebi o segredo da vida.
De um jeito ou de outro  sempre existirá alguém que vai te dizer o contrario do que você é .
No fim você será julgado de qualquer jeito.
Do que adiantou eu usar aparelho,alisar o cabelo, fazer dietas mirabolantes e tentar ser alguém que eu não sou?Nada, nadica de nada.
Não vou ser hipócrita e dizer que estou 100% satisfeita com meu corpo.
Por mim eu emagreceria mais uns 5 kg, colocaria silicone, faria bichectomia talvez rolasse até um Botox. Mas por que ? 
Essa é  a questão..Por que de  um jeito ou de outro nós sempre queremos atender aquele padrão.
Aquele mesmo que não sai da nossa cabeça .Se tivessem me ensinado que tudo bem ser diferente talvez hoje eu pensasse diferente.
Hoje eu tenho consciência de que eu serei julgada de qualquer jeito.Hoje eu desencanei com dietas , assumi minha juba e vivo em harmonia com minhas gordurinhas ,culotes,celulites e estrias.
Mas, vez ou outra bate sim aquela vontade de ter aquele corpo , aquele que é o belo, o bonito o aclamado.Tudo isso por que ? Porque "quando nascemos somos programados"  a seguir um padrão x ou Y.
E se tivéssemos tido outra criação?E se o mundo pensasse diferente?
Você acha que é exagero discutir sobre isso?Teclar sempre nessa mesma tecla de aceitação? Acha que é exagero querer que a Barbie tenha outras cores, outros tamanhos, outros biotipos , que o lápis"cor de pele" tenha vários tons ? Você acha que é tudo mimim?
Me contem a opinião de vocês e vamos debater sobre isso ♥


Compartilhe:

7 comentários

  1. Acho que a aceitação está virando uma ditadura, por exemplo se você tem um cabelo crespo e você prefere ser alisada as pessoas te julgam, acham que você não deveria negar suas raízes, que você deveria se sentir bonita como você é, mas se você se sente bem alisada, qual é o problema? Acho que devemos ter cuidado para não criar uma ditadura por trás de discurso de aceitação.
    http://souadultaagora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com teu ponto de vista.
      Acho que assim como em qualquer"movimento" exite aqueles que são extremistas. Eu acho que essa tecla da aceitação envolve mais você se sentir bem independente do que os outros digam , seja crespa ou alisada por exemplo.

      Excluir
  2. Pathy, não acho mimimi não, é um assunto sério e você foi muito feliz em aborda-lo.
    Eu que o diga, sempre na minha vida sofri o chamado bullying quando não era nem esse nome ainda...
    E hoje que me considero uma pessoa com a estética ‘’melhor’’ pra mim, ainda ouço tanta coisa...
    Um exemplo banal que vivi esses dias: As pessoas estão paradas em um ponto de ônibus e quando você passa elas gastam o fútil tempo delas pra te reparar , rir e dizer: “Nossa, o que aquela garota faz na academia?” “Nossa! Olha a roupa dela, nada a ver” “ Caramba, olha o jeito de andar...” “ Olha aquela menina, se acha! só porque está indo malhar”... sim, é isso e mais que eu ouço, mas já estou numa fase que eu fico rindo, sabe? Porque isso nunca vai mudar. E muitas vezes são pessoas que tem seus defeitos, é nítido e bisonho até, mas elas ao invés de se melhorar ficam prestando atenção no que elas julgam defeitos dos outros. E a vida passa...
    É complicado mesmo e o padrão (maldito padrão) sempre vai existir, infelizmente.
    Amei o post viu linda.

    ps: Se estivéssemos tido outra criação, o mundo seria bem melhor ou menos insuportável kk

    Um beijooo

    www.chuvanojardim.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rê
      Molier eu entendo BEM o que você passa.
      Parece que ninguém nunca está feliz com nada.Se malha julga , se é gordinha julga se é magra julga .o jeito é mandar uma banana pra todo mundo e viver a vida do jeito que quisermos haha
      Beijoo

      Excluir
  3. Ooi Pathy, tudo bom??
    Cara me identifiquei muito com o texto, quando eu era pequena meu cabelo era super cacheado e tudo o que me diziam era "nossa quantos cachos, que cabelão ein, dá trabalhar pra arrumar né" e minhas primas de cabelo liso era "olha que linda, desde pequena já tem o cabelo lisinho" Por isso hoje tenho o cabelo todo ferrado de progressiva mas pelo menos é liso né,
    Com certeza a solução para mudar essa cultura do perfect body é ensinando as crianças de que o corpo perfeito é o que você gosta, se você tem o cabelo cacheado e quer alisar, ótimo, se quiser continuar cacheado, ótimo também.
    Beijoos,
    Sétima Onda Literária

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Mandy
      Miga me abraça ♥ Eu super concordo com o que você disse! Acho que as pessoas se esqueceram que o perfeito é aquilo que te faz bem ... Quer ser alisada , alisa,quer ser cacheada cacheia , você é livre pra fazer o que quiser ♥
      Beijoo

      Excluir
  4. Não existe corpo perfeito. Acho lindo a auta-aceitação, é uma coisa que vem de dentro, e com muita luta. Porque o mundo hoje prega um corpo perfeito 'magra, sarada, coxas grossas.' Acho isso tão feio e repugnante, as pessoas deveriam ter em mente o quanto que machucam os outros dessa forma. De qualquer modo, todo corpo é lindo...Não importa. Parabéns Pathy

    derepentemodaa.blogspot.com

    ResponderExcluir